Ruas de Lisboa

As ruas de Lisboa apresentam uma imagem única do reflexo da capital portuguesa, pela diversidade de cores, formas, paisagens, dimensões, actividades, monumentos, museus, entre outros factores diferenciadores.

O Largo do Carmo tem particular relevância em épocas distintas da história portuguesa. Construído no século XIV, o Convento do Carmo resiste ao terramoto de 1755 e é actualmente o local do Museu Arqueológico do Carmo.

Sensivelmente no centro do largo podemos apreciar o Chafariz do Carmo (fotografia), construído em 1771 e que era abastecido pelo Aqueduto das Águas Livres.

O segundo momento da história portuguesa, está relacionado com o Quartel do Carmo (GNR – Guarda Naciona Repúblicana) que teve um papel de extrema importância aquando do 25 de Abril de 1974.  O momento está perpetuado no chão do largo, através de uma inscrição dedicada a Salgueiro Maia.

A duas fotografias seguintes foram tiradas na Avenida da Liberdade, nas proximidades da Cooking Lisbon e dão destaque a uma das principais avenidas de Lisboa em termos de circulação automóvel, pedonal e lojas das principais marcas de moda, unidades hoteleiras e outras empresas de serviços.

A generalidade das ruas de Lisboa são caracterizadas pela calçada portuguesa, um trabalho puramente manual e verdadeiramente artístico. Os profissionais desta arte são cada vez mais em menor número.  Brasões, desenhos, QRCodes, logotipos, é possível encontrar de tudo um pouco, na capital portuguesa.

Não sendo uma rua própriamente dita, a escadaria de acesso ao lado direito proporciona uma agradável surpresa visual, o piso térreo situado entre a Estação do Oriente e o Centro Comercial Vasco da Gama, na zona oriental de Lisboa.

Um espaço enorme, pautado pela arquitectura e construção da última década do século XX, período da Expo 98. A modernidade em contraste com os restantes edifícos e ruas de Lisboa, de diferentes séculos da história portuguesa.

Estas fotografias foram publicadas no Instagram Cooking Lisbon.